Amargo e Doce Desejo
"O desejo é uma força poderosa que pode ser usada para fazer as coisas acontecerem!"
31 de Outubro de 2012

Doce??
 

Ou...

 

 

 

 

 

 

Travessura??

 

 
Qual preferem?
 
 
 
publicado por Palomina às 13:34 link do post
30 de Outubro de 2012

 

publicado por Palomina às 16:55 link do post
29 de Outubro de 2012

Abro a página do google, no motor de pesquisa escrevo amargo e doce desejo, faço enter e depois de pesquisar aquilo que eu queria, descubro que muitos dos meus textos estão a ser copiados por outros bloguistas na blogspot, alguns deles copiados com os direitos de autor, outros não.

Continuei a minha pesquisa, queria ver até que ponto o meu blog andava na "baila"...!!

Constato que realmente sou muito mais conhecida do que imaginava e queria.

Agora entendo as assíduas entradas neste meu canto de certas pessoas, que não querem dar nas vistas e entram todos os dias ou quase, bem camufladas.

Mas o que vem a ser isto???

 

Não vou pôr o nome em A, B ou C, este texto servirá para quem enfiar a carapuça e sei que vai entrar muito bem em certas cabecinhas.

Se não têm inspiração, tentem arranjá-la noutros locais, ou então copiem com os direitos de autor. Se não se sentem capacitados para escrever algo original, então não escrevam, sei por experiência própria que nem sempre é fácil ter o que escrever num blog.

 

Agora fiquem bem e desculpem lá este meu cházinho, mas até isso serviu para me inspirar.

Sabem qual foi a palavra que  me surgiu de imediato no meu pensamento quando descobri isto?

Exatamente esta: WTF???

 

 

 

publicado por Palomina às 14:30 link do post
26 de Outubro de 2012

    
As saudades apertavam, queriam muito estar juntos de novo, desejavam aquele quarto "deles". O dia oportuno para tal encontro apareceu e juntos partiram para mais uns momentos de loucura!

Combinam local para se juntarem no mesmo carro e são conduzidos até aquele cantinho confortável, enquanto trocam breves palavras sobre as suas vidas.

Já no cantinho "deles", como lhe chamam, beijam-se apaixonadamente, fazendo transparecer a saudade e o desejo mútuo sentido.

Finalmente estavam juntos e agora só queriam que o relógio andasse o mais devagar possível.

Na cama os apertos já se faziam sentir e o desejo era demasiado visível nos olhares deles.

Ele como sempre faz questão de a "inspecionar" de cima abaixo, inspeção exterior feita, é agora a vez da interior.

Lentamente desaperta-lhe as calças, tira-as e deixa a sua companheira semi-desnudada, desapertando-lhe também a blusa para se poder livrar dela. As suas mãos hábeis vão aos poucos entrando dentro das cuequinhas pretas que ela trazia vestidas, fazendo-a soltar um breve gemido, quando sente um dedo dele já dentro de si. Como estava húmida, prontinha para o receber. Mas ainda era cedo para isso.

Estremece de novo quando ele lhe desvia a cuequinha e leva a sua língua ao seu sexo. " -Huummmm..."ela geme de prazer e empurra o seu próprio sexo contra a sua boca.

 

Ele num instante fica nu e ela nem se apercebera tal foi a sua rapidez a despir-se, coloca-se em cima dela, roçando o seu sexo contra o dela. Ela vira-lhe as voltas e coloca-se em cima dele, deslizando o seu corpo nu pelo tronco dele, fazendo sentir os seus mamilos duros contra o seu peito, até que a boca dela fica em frente ao seu membro todo teso.

Pega nele com muita meiguice, passando-lhe a língua e saboreando-o, primeiro com a língua para cima e para baixo, depois em movimentos circulares na sua cabecinha que já chora tal é a vontade de ser devorado. Ele estica o seu corpo para trás e sente aquele momento de prazer dizendo: " -Ai, como chupas bem, desejei tanto isto..."!

Ela sobe para cima dele encostando o seu sexo ao dele roçando-se apenas, ele sabia que aquele era o momento em que ía entrar dentro dela o mais lentamente possível para que pudesse usufruir de cada milimetro a entrar, queria senti-la a abrir-se e quando ele já com a cabecinha encostada á espera de um pequeno empurrão para que a pudesse penetrar, ela finta-o e desce de novo até ao sexo dele, chupando-o novamente.

 

Pouco tempo depois torna a voltar para cima dele e deixa que ele a penetre, mas só mesmo a pontinha do seu membro, fica-se ali a fazer alguns movimentos suaves sem que deixe que ele entre todo dentro dela.

Mas ele estava a desejar muito entrar nela, ela também desejava que ele entrasse por ela dentro. Finta-o de novo como aquele olhar de mulher meiga e selvagem e que sabe o que está a fazer e desce mais uma vez ao encontro do seu "chupa-chupa" preferido.

Ele sentia-se torturado, dominado, chegou até a comentar se aquilo não seria uma espécie de sexo tântrico e virando-se para ela disse-lhe:

" -Estás a pedi-las."

Ela prontamente responde: "-Então dá-mas."

Mais uma vez subiu para cima dele, repetindo algumas vezes o que fizera anteriormente, estava a adorar aquilo, o querer ser penetrada, mas tentava aguentar o máximo de tempo possível e vingando-se no membro dele, chupando-o.

 

A dada altura, ela também já não quer e não consegue aguentar mais e deixa-se penetrar até que o sinta todo dentro dela e num curto espaço de tempo explode num orgasmo travado, truque que ela ás vezes faz para que o orgasmo seja mais longo e intenso.

Sentia-se uma mestre na arte de amar, sabia o que fazia e como o fazia para tirar o máximo de proveito daquela oportunidade rara a dois.

Agora é ele que está em cima dela e começou a atacar forte, como que se fosse uma vingança da tortura a que foi exposto, queria explodir tal como ela e quando estava quase a sentir-se avir, sai de dentro dela e diz-lhe que se quer vir na boca dela.

Ela chupa-o fortemente, enquanto ele o vai massajando e ouve-se: "Vou-me vir", ela sente o líquido dele dentro dela, engolindo-o de imediato, tal foi a rapidez que este entrou na sua boca, fazendo com que ela quase se engasgasse...ambos sorriram do acontecido, enquanto ela acaba de limpar aquele pau com a sua língua até à última gota.

"- Hoje estás amargo..." - dizia-lhe ela a sorrir, "- anda, beija-me e sente o teu sabor."

 

Depois de um banho tomado, ficam aconchegados um no outro debaixo do lençol a conversarem, coisa que em momentos atrás era dispensável. Até que o desejo reaparece de novo e ela já o sente de novo teso contra ela, brinca com o pau dele e ele de novo entra nela, sentido aquela entrada a arder. "- Estás tão quente" - dizia.

De facto, todo o corpo dela era fogo, aquela mulher ardia.

Ele penetra e despenetra fazendo com que a humidade dela seja espalhada por aquele cuzinho que queria comer, introduzindo um dedo nele.

Ela dera-lho de bom grado e com muito desejo, naquele dia mais que nunca estava com imensa vontade de ser comida por trás e atrás.

Aquelas investidas eram abismais, enquanto ela mesma  tocava no seu sexo masturbando-se á espera que ele se venha naquela prática anal.

Divinal, prazer e prazer...se existem momentos perfeitos, aquele estava a ser um sem a menor dúvida possível. Eles apreciavam cada instante, cada toque, cada investida, cada olhar trocado nos vários espelhos que os rodeavam.

Ele sai dentro dela, aquele cuzinho era do melhor, mas ele sentia necessidade de se fazer explodir dentro do seu sexo super quente, sabia que só assim lhe poderia proporcionar mais orgasmos, porque ela ainda queria mais, sentira isso.

Aquela mulher era insaciável, e ele sabia do que ela gostava e como gostava.

 

Por último e depois de perder a conta aos orgasmos dela, vem-se dentro dela, apertando-a contra si, tal fora o prazer sentido, como se quisesse dizer, obrigado, adorei!!

 

publicado por Palomina às 11:30 link do post
26 de Outubro de 2012

Acordei com o coração mais acelarado do que o habitual!

Porque será???

 

publicado por Palomina às 09:19 link do post
24 de Outubro de 2012

"Sou uma mulher cheia de desejos, e uma menina cheia de sonhos, sou uma mulher que luta, e uma menina que chora, uma mulher que resmunga, e uma menina que brinca, sou uma mulher correta, e uma menina travessa, sou simplesmente eu mesma. Filha, esposa, mãe, amiga, amante...Sou dona de mim, da minha vida e do meu destino.
Sigo meu bom senso, minha razão, minha emoção e minha sede de ser livre.
Bom é viver assim, sem amarras, sem apego ao passado e...
Sem preocupação com questões que ainda não foram superadas.
Pois o mundo ainda precisa evoluir muito, há muito o que...
Superar...
Eu penso, reflito e analiso.
Sou um ser em constante mutação...
Sou “Eu Mesma”, mas não sou “Sempre a Mesma”
Não sou normal, pois ser normal é chato...
É repetitivo, e EU gosto de transformações...
Gosto de olhar por vários prismas e...
Mudar de opinião, de gosto, etc.
A mudança não é somente física,
Mas também é abstrata e intrínseca...
A beleza e juventude se vão...
Mas o conteúdo da alma permanece ..."

 
publicado por Palomina às 18:25 link do post
23 de Outubro de 2012

publicado por Palomina às 16:10 link do post
21 de Outubro de 2012



Quando o nosso corpo nos pede outro corpo?

Quando a mente divaga entre pensamentos obscenos e lascivos?

Quando a distância e outros afazeres nos impedem de..??

Quando acompanhados, imaginamos outra companhia?

Quando o desejo se apodera e estamos de mãos atadas?

Quando queremos muito libertar-nos e tudo em redor não permite?

Quando há fogo dentro de nós e nada o combate?

Quando o nosso toque é uma parcela minima daquilo que desejamos?

Quando a ansiedade toma conta de nós?

Quando a loucura é alimentada como sendo algo normal?

Quando o proíbido já não se encontra no nosso dicionário?

Quando fechamos os olhos e voamos ao encontro do prazer um dia sentido?

Quando a saudade aperta?

O que fazer?

publicado por Palomina às 19:41 link do post
19 de Outubro de 2012

publicado por Palomina às 22:16 link do post
18 de Outubro de 2012

A nave aparece, sabe-se lá vinda de onde...fica a flutuar bem rentinha ao chão, de onde se conseguem ver umas luzes vindas de uma porta que se abre automáticamente e de lá sai um ser completamente diferente do ser humano que estamos habituados a ver...ao longe vê-se uma silhueta que parece ser feminina, olhos grandes e sorriso encantador, azul é o seu tom de pele e acho que ouvi chamá-la de...Palomina!!!!

Cum caraças, teria sido eu????

 

Isto foi uma breve introdução ao tema de hoje, agora vamos ao que interessa.

 

Hoje na conversa, alguém me dizia:

"...és espirituosa, animada e extraterrestre..."

 

Bem, acreditem que fiquei um pouco intrigada com a palavra extraterrestre, não porque isso me ofendeu, mas sim porque conheço uma outra pessoa que já me chamou de alien. Alien de uma forma amorosa, alguém diferente do que existe talvez, tenho isso como um elogio e guardo junto do coração essa palavrinha mágica, não tivesse vindo ela de quem veio.

 

Agora extraterrestre de facto não é uma palavra muito diferente do sinónimo de alien e ousei-me mesmo a perguntar o porquê de me ter chamado isso, ao qual respondeu:

"Extraterrestre chamo a alguém que surge no caos com comportamento contrário àquele que se supõe ter em situações do género...com ideias...!"

 

Uauuu, e eu sou isso tudo? Perguntei-me a mim mesma. 

E lá fiquei eu de novo a matutar nisto e chego à conclusão que para além de me ter chamado extraterrestre também me acabou de chamar idiota!

Depois refleti melhor e até compreendi o porquê de me ter chamado ET.

Mas são coisas que os pobres mortais terráqueos nunca compreenderão! Mas suspeito que andarão mais ETs por aqui....não devo ser a única.

 

As coisas que vamos escutando e lendo sobre nós mesmos.

Para que vos possa esclarecer um pouco melhor o ET que há em mim, deixo-vos um link onde podem ver com a máxima atenção.

 

Nota:

Se forem demasiados sensíveis e tiverem menos de 18 anos, não abram por favor.

 

http://www.alphaporno.com/videos/space-aliens-suck-on-his-cock/?promoid=awn

 

publicado por Palomina às 14:30 link do post
17 de Outubro de 2012


...recorda-me alguns momentos...passados algures...com...uma certa pessoa!!

As minhas entranhas suplicam-me por mais!
publicado por Palomina às 22:27 link do post
17 de Outubro de 2012

publicado por Palomina às 11:17 link do post
16 de Outubro de 2012

Alguém dizia:

" Gosto que mandem em mim, mas só quando estou nua...!"

publicado por Palomina às 21:03 link do post
13 de Outubro de 2012


 

Faltam-me as palavras para dizer-te o que sinto.

Faltam-me os poemas que descrevam o meu sentir,

por isso me calo deixo falar os sentidos,

pois tudo o que  eu disser, ainda é pouco para ti.

Por mais frases bonitas que eu invente, valem nada.

O amor não se explica,

simplesmente é mesmo assim.

 

Se digo que te quero, ainda quero mais.

Se digo que te amo, não diz o que há em mim.

Se digo que te adoro, são palavras banais,

comparado aquilo que  eu sinto por ti.

 


Faltam-me as palavras para dizer-te o que sinto.

Faltam-me os sorrisos que mostram como estou feliz.

Por mais frases bonitas que eu invente, valem nada.

O amor não se explica,

Simplesmente é mesmo assim.

 

Se digo que te quero, ainda quero mais.

Se digo que te amo, não diz o que há em mim.

Se digo que te adoro, são palavras banais,

Comparado aquilo que eu sinto por ti.

 

Faltam-me as palavras

Faltam-me as palavras

 

Se digo que te quero, ainda quero mais.

Se digo que te amo, não diz o que há em mim.

Se digo que te adoro, são palavras banais,

Comparado aquilo que eu sinto por ti.

 

Se digo que te quero, ainda quero mais.

Se digo que te amo, não diz o que há em mim.

Se digo que te adoro, são palavras banais,

Comparado aquilo que eu sinto por ti.

 

Faltam-me as palavras

Faltam-me as palavras

Faltam-me as palavras.


 

 
publicado por Palomina às 11:17 link do post
10 de Outubro de 2012

Aturdida e empenhada na leitura empolgante da sua aquisição mais recente, decide fazer uma breve pausa, em pouco tempo devorou folhas e folhas seguidas. O entusiasmo para saber o que aconteceria no capítulo seguinte era equivalente àquela vontade louca que tinha em se tocar.

Finalizando mais um capítulo, fecha o livro, retira-se, indo ao encontro do seu brinquedo e amigo íntimo para horas solitárias.

Dirige-se à gaveta onde guarda cuidadosamente o seu "amigo", retira-o, lava-o e passa a  boca nele, para que não entre nela frio, queria-o sentir quente. A excitação dela era já notória de um avanço considerável, tanto que, nem foram precisos grandes preliminares pelo seu próprio corpo.

Brinca um pouco com ele, liga-o para que comece a vibrar e já na sua rotação máxima, encosta a cabecinha dele no seu clitóris, sem o penetrar e ela explode de prazer num orgamo rápido e intenso.

 

Vontades são mesmo assim, surgem-nos para que as possamos satisfazer.

E satisfazendo-as somos pessoas muito mais felizes e realizadas.

 

 

publicado por Palomina às 13:42 link do post
Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
14
15
20
22
25
27
28
subscrever feeds
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

Blogs da concorrência que sigo
Wolf
Posts mais comentados
165 comentários
110 comentários
110 comentários
107 comentários
102 comentários
99 comentários
99 comentários
99 comentários
93 comentários
Nota:
Todas as imagens deste blog são retiradas da internet.
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Adoro usar um masturbador enquanto leio os contos ...
Eu levo minha namorada pras casas de swing todo mê...
E já agora, este blog está inativo, caso queiras c...
Olá Popeye!Não sei se sabes mas respondeste em ano...
Desculpa, apenas uma nota. este mail é também o me...
Olá Palomina,Gostava de te agradecer o texto. Agra...
Olá,Estou neste momento a elaborar a minha dissert...
visitem as minhas sex shopswww.prazer4u.orgwww.pra...
Já lá fui, e vou linkarOnde posso seguir.deixa rec...
blogs SAPO