Amargo e Doce Desejo
"O desejo é uma força poderosa que pode ser usada para fazer as coisas acontecerem!"
31 de Julho de 2012

Voltei, mas confesso que já ía de novo.

Ainda estou a meio gás e penso que será para continuar assim pelo menos nas próximas três semanas, porque ainda tenciono dar umas escapadelas.

É sempre bom ir de férias, conhecer novas pessoas (ou não), mudar de rumos, visitar novos (ou velhos) locais....

Mas................

Também é muito bom regressar ao nosso cantinho, rever o que é nosso de verdade e sentir que o nosso local é aqui, embora eu pense muitas vezes que o meu local não seja este, mas isto poderá ser tema para desenvolver num outro post que não este, até porque ainda habita em mim uma considerável dose de preguicite, devida à boa vida nos últimos dias, ah pois é....isto de ir de férias pode deixar sequelas deste género.

  

publicado por Palomina às 14:00 link do post
13 de Julho de 2012


 Amigos, aqui a menina Palomina, vai uns dias para outras bandas, apanhar um pouco de sol e apanhar um muito de tantas outras coisas.

Portem-se bem ou mal na minha ausência conforme as oportunidades e desejos que tiverem. Não se esqueçam que esta vida são dois dias e um já passou, por isso...brinquem, amem, sorriam, divirtam-se e nunca deixem que as coisas menos boas ocupem este tão curto espaço de tempo que é a vida.

 

Hasta la vista babys...............

 
publicado por Palomina às 12:14 link do post
12 de Julho de 2012

publicado por Palomina às 22:34 link do post
11 de Julho de 2012


publicado por Palomina às 18:22 link do post
11 de Julho de 2012

      
Mais uma vez dou comigo a aceitar o convite para um café com um amigo de longa data.

Como ele próprio dizia, nem que sejam apenas 2 minutos já vale a pena.

O tempo entre mim e ele fez com que nos aproximassemos na intimidade das conversas, não pelo tempo que passamos juntos, porque esse é muito raro. Mas o facto dessa pessoa ser mais madura, mas aberta, ajudou para que eu me sentisse à vontade para falar com ele sobre o que fosse e vive-versa. Por outro lado desde sempre nutri uma maior confiança no sexo oposto e em pessoas mais velhas e não me perguntem o porquê.

 

A conversa surge com naturalidade sem que passemos tempo a pensar no que se vai perguntar a seguir porque as perguntas e as "piadas" surgem espontaneamente sem qualquer tipo de dificuldade, nisso somos de facto muito parecidos. Um mata, outro esfola e no final ainda se riem juntos.

 

Os bons conselhos também são dados, alternados com certas provocações que de imediato surgem olhos nos olhos...fazendo com que tudo se contradiga, porque se de repente se proferem palavras dizendo para tomarmos cuidado com isto ou aquilo, por outro lado, ouvem-se outras a dizer totalmente o contrário. Existem pessoas contraditórias!! E é preciso ter uma certa dose de inteligência para poder saber interpretar tudo isto.

 

O tempo vai passando e nem se dá conta que a conversa durou aquele tempo todo, isto de estar no paleio com alguém que é comparado a uma "tempestade no deserto" (e diga-se que essa comparação foi-me dirigida à minha pessoa) tem muito que se lhe diga...mas fiquemos por aqui, para que não se venham ferir algum tipo de susceptibilidades.

 

 

"A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa, nem medir o que se diz."

(George Eliot)

 
 
Esta música dedico-a em especial a esse amigo que mencionei no texto, penso que se enquadra perfeitamente no seu perfil (mas não vale chorar).
 
publicado por Palomina às 15:14 link do post
09 de Julho de 2012


Mal a semana começou e já me sinto assim.

Hoje foi um dia cansativo.

Sinto que preciso de férias, mudar de ares, ver rostos novos e pôr de lado um pouco a preocupação que tenho diariamente de fazer isto ou aquilo.

Enquanto elas não chegam (mas estão quase), neste momento fico apenas com o desejo de querer a minha cama e uma noite bem dormida.

 
publicado por Palomina às 23:49 link do post
09 de Julho de 2012

Cada vez mais me apercebo que existem pessoas que nos conseguem fazer voar, são raras mas existem. Mesmo sabendo que temos medo das alturas, voamos!

Quando encontramos esse tipo de pessoas, no início talvez nos sintamos um pouco assustados, mas depois começamos a sentir uma espécie de vento dentro de nós, que nos provoca um arrepio e deixamo-nos levar por ele com as nossas asas, que mesmo sem sabermos, já andavam dentro de nós. Fazendo com que a sensação do medo seja trocada por uma sensação nova que nos consegue transmitir prazer, pura adrenalina para alguns, diria eu.

E quando damos por nós já estamos a bater asas lá no cimo, sem qualquer tipo de medo, sentindo-nos mais corajosos, mais selvagens e com uma vontade incrível de voar cada vez mais.

 

Gosto quando me conseguem fazer voar, fazendo de mim aquilo que jamais ousei acreditar que faria.

publicado por Palomina às 14:28 link do post
06 de Julho de 2012

publicado por Palomina às 23:09 link do post
06 de Julho de 2012

 

"Opte por aquilo que faz seu coração vibrar...Apesar de todas as consequências."

(Osho)

publicado por Palomina às 19:55 link do post
06 de Julho de 2012

"A mulher é o anjo e o diabo num só corpo."

Alexandre Dumas

 

 

publicado por Palomina às 00:24 link do post
05 de Julho de 2012

Hoje estou numa de recomendar algo saudável.

Por isso, e para quem não sabe aqui ficam algumas dicas de como andar de bicicleta pode ser algo bastante benéfico para o nosso corpinho.

 

Combate a obesidade;

Zero de emissão de gases (falo da bicicleta, claro);

Reduz o aquecimento global (esta aqui não deve ser em todos os casos);

Não consome combustível;

Deixa-nos com pernas de aço;

Coloca-nos um grande sorriso no rosto (isto se não encontrarmos uma subida muito longa);

Melhora a nossa saúde e exercita o corpo;

É mais fácil e rápido de caminhar;

Sentimo-nos como se voassemos.

 

"A vida é como andar de bicicleta. Para ter equilíbrio você tem que se manter em movimento..."

Albert Einstein

publicado por Palomina às 17:52 link do post
04 de Julho de 2012

Ela acordou com muita vontade de:


 

O desejo continuou e atreveu-se a:

 

 

Depois foi a vez de:

 

 

Mas, o que desejou mesmo foi, ser possuída assim, ferozmente:

 

 

E quem sabe se....ainda....não....
publicado por Palomina às 23:06 link do post
04 de Julho de 2012

 


Muitas vezes damos por nós a passarmos por determinados locais e ao mesmo tempo vêm-nos à memória certas conversas que tivemos com esta ou aquela pessoa.

Pois bem, eu não sou exceção à regra e ontem ao sair de um daqueles estabelecimentos tipo papelaria, onde fui comprar umas coisas, dou comigo a olhar para a entrada de um wc público e a fazer um sorriso malicioso. E logo eu que nunca gostei desses tipos de wcs.

Porque de facto o que me passou pela mente foi...entrar naquele wc e dar uma rapidinha sem que ninguém se apercebesse disso...mas faltava-me o melhor...a companhia certa!!

 

Hoje acordo e a primeira coisa que me vem ao pensamento foi...ser possuída nesse wc.

Serão desejos, vontades, loucuras ainda por realizar acumuladas nesta mente????

 

Pelo sim, pelo não acho que o melhor será colocar na carteira algo do género que vão ver no vídeo abaixo, caso me apareça pela frente algo "solitário" e inesperado.

E mulher prevenida vale por muitas!!

 

publicado por Palomina às 15:20 link do post
03 de Julho de 2012

Mais uma vez , sai de casa com o coração aos pulos e pelo caminho pergunta-se a si própria, como é que ainda sente isso, como é que depois de passar tanto tempo ainda lhe corre a adrenalina nas veias, tal como a primeira vez.

 

14 horas, chega ao local combinado, estaciona o carro e nesses mesmos instantes chega a sua companhia para aquela tarde quente que se adivinha muito prazerosa.

Sai do carro, dirige-se ao carro dele, cumprimentam-se, sorriem e trocam breves palavras.

Ele mais uma vez  olha-a enquanto conduz e não se cansa de lhe dizer aquilo que tantas vezes profere, "és linda, linda", ela sem jeito, pede-lhe que não insista. Ele sorri e de imediato tira a sua mão direita da alavanca das velocidades, dirigindo-a à perna da sua companheira puxando um pouco a saia que ela trazia vestida para cima, tocando-lhe na perna com suavidade. Ali sentiu-se pelo respirar de ambos que o desejo imperava. Ela não se quis certificar, mas apostara em pensamento que o membro dele já estaria hirto, não fosse ele um tesudo por natureza.

 

Aquela curta viagem acabou para se dar um intervalo de algumas horas, para que ambos pudessem imperar no reino do prazer.

Já com o carro desligado, beijam-se e mais tarde ele comentou com ela que naquele preciso momento a vontade dele foi possuí-la ali em cima do capôt, tal era o desejo de a sentir, mas preferira guardar essa sugestão para outra oportunidade que lhes surgissem de preferência ao ar livre. E ambos sabiam que o local que os esperava era de longe muito mais confortável para que tudo fosse feito na perfeição.

 

E sem dúvida alguma que era o local ideal para se poder passar uma tarde bem passada, cheia de afectos, carinhos, paixão, ousadia, provocação, onde num todo se poderia sentir a cumplicadade daqueles dois seres, ao encontro do prazer.

 

O desejo fervia-lhes no sangue, notara-se isso pelo toque ousado desde o início. Não demora muito e ele já sem roupa brinca por baixo da saia dela, afastando-lhe as cuequinhas e metendo um dos seus dedos dentro dela, ela reaje com um sussurro qualquer que não deu para ouvir muito bem, mas que se entendia na perfeição o que siginificaria.....prazer, apenas isso, prazer!!

Ele despe-lhe a saia e aos poucos vai-lhe tirando a pouca roupa que ainda restava naquele corpo infiltrado de desejo. Corpo que pedia toque, que pedia que fosse possuído urgentemente.

 

Desta vez sem grandes preliminares porque a vontade era muita, ele posiciona-se em cima dela, fazendo com que a perna dela fosse afastada o suficiente para que a penetração fosse possível.

Ela nunca lhe dissera, mas adorava aquela manobra dele, aquele cuidado que tinha sempre com o seu próprio joelho para que ela pudesse ficar em posição de ataque, ou de ser atacada. E como estão frente a frente, facilita para que se beijem constantemente, algo que nem um nem outro conseguem prescindir.

 

De seguida sentiu-se aquele roço tão bem dirigido por ele, nunca conhecera ninguém que fizesse aquilo com tanta sabedoria, ele encosta o seu pénis devagarinho, penetra só um pouco e retira, encosta de novo, penetra mais um pouco e retira novamente. E aquele quase entra e sai provoca neles um tesão ainda maior do que o que já se sentia. Ela adorava que ele começasse assim.

Desta vez penetra o seu pénis todo e começam aquela investida, mas a tesão era já tanta que ela não consegue esperar mais e vem-se num orgasmo longo e intenso e nem de longe nem de perto aquela posição era a que conseguia atingi-lo com mais facilidade, mas o certo é que com ele conseguia-o e muito bem.

Por estranho que pareça permanecem sempre naquela posição, ela por baixo e ele por cima até que também ele consiga explodir de prazer.

Acabado de atingir o seu orgasmo, ficam abraçados por momentos a recomporem-se das suas respirações acelaradas.

 

Dirigem-se à casa de banho e tomam um banho demorado, onde trocam caricias, onde se ensaboam um ao outro e até onde metem a conversa em dia sobre coisas das suas próprias vidas. Estava a ser um momento de relaxe e repouso, quase como um recarregar baterias, porque ambos sabiam que a tarde ainda não tinha chegado a meio sequer.

Voltam para a cama, na qual ela lhe diz: "- é hoje que me deixas dormir a sesta?"

"- Sim é, dorme, eu deixo...", respondera-lhe ele baixinho ao seu ouvido, encostando-se a ela como que quase a fazer um encaixe, visto que ela se encontrava de costas para ele.

Escutou-se um silêncio profundo por minutos, ela fechara os olhos, mas as mãos dele teimosas, insistiam em não ficar quietas e percorriam o corpo daquela mulher que estava deitada a seu lado.

 

"- Pára!" - pedira-lhe ela.

Um pedido falso, porque estava a gostar sentir aquelas mãos a percorrerem-lhe o corpo.

Ele não obedeceu ao pedido que ela lhe fizera, porque sabia tão bem quanto ela que aqueles toques iriam ressuscitar e dar novo alento a mais uma boa dose de entrega e paixão.

Começou a senti-la húmida de novo e aquilo fora o passaporte válido para ir de rumo a uma nova viagem até ao mundo da loucura, até ao mundo do prazer absoluto.

Desperdiçar tempo em sestas, não era de facto aquilo que mais gostava de fazer principalmente quando se encontrava muito bem acompanhado.

 

Ela permaneceu quieta ao toque dele, mas estava tão ou mais excitada que ele, apenas estava a saborear aqueles toques súblimes no seu próprio corpo que ele tão bem fazia, de quando em vez sentia arrepios, tal era o prazer que estava a sentir.

Vira-se para ele e beija-o, finta-o nos olhos e vai descendo lentamente pelo seu tronco abaixo ao encontro do seu sexo que lhe pedia urgentemente que fosse abocanhado, algo que ele adorava que ela fizesse e mesmo sem o proferir, ela recordara tantas vezes aquilo que ele insistia dizer "chupas tão bem, dás-me tanto tesão".

É bom saber que obtemos prazer, mas mais ainda quando temos a certeza que o proporcionamos também.

O que seria dos encontros dos amantes se assim não fosse???

 

Pega nele, com aquele jeitinho que só ela sabe, passa-lhe a ponta da língua na sua glande e saboreia, move a sua lingua em movimentos circulares e permanece ali, na cabecinha dele, enquanto lhe lança um ar atrevido ao qual ele nem se apercebe porque está de olhos fechados a saborear aquela sensação única que ela lhe está a proporcionar.

Lambe, chupa, trinca, devora-o, quase o engole até o sentir no ponto de não poder mais.

Sobe para cima dele e deixa-se penetrar em movimentos lentos. Ambos adoram aquela posição, ela fica exposta perante ele onde é acariciada nos seios novamente duros. E cavalga, sobe, desce, cavalga, até que se vem de novo, desta vez quase que grita, tal foi a intensidade do orgasmo e continua crente que não são os primeiros orgasmos os melhores, mas sim os últimos.

Atinge um orgasmo mas não pára porque sabe que nesta altura a loucura é tanta que se não parar atinge mais uns dois ou três seguidos e orgasmos múltiplos nem sempre são fáceis de conseguir, mas com aquela companhia foi raro o dia que não o conseguiu.

O encaixe entre eles era perfeito e funcionava sempre às mil maravilhas, eram sem dúvida dois seres que atingiam a nota máxima se fossem avaliados na disciplina do prazer.

O calor faz-se sentir e a sede aperta, ao qual ela sai da cama e dirige-se á mesa para beber um pouco de água, tinha a garganta seca. Ele faz o mesmo e não a deixa voltar para a cama. Desvia a cortina para o lado, deixa entrar a claridade, curva-a para a frente, afasta-lhe as pernas o mais que pode, e penetra-a contra aquela vidraça que se estendia pela parede toda, enquanto a paisagem lá fora lhes passa despercebida, porque as sensações naqueles instantes eram superiores a tudo o que poderiam visualizar no momento.

 

Continuam loucos, tesudos, mudam de posição, gemem suados e conseguem mais uma vez outro orgasmo.

A investida foi cansativa, mas compensadora. E mais uma vez vão-se refrescar no chuveiro.

 

Olham as horas e ainda têm tempo, ficam na conversa sobre as suas vidas pessoais, e vem uma vez por outra que ela manda uma piadinha sobre isto ou aquilo como de habitual.

Ele sorri porque já conhece a pestinha que tem a seu lado.

O tempo passa e nem se dão conta, ao qual ela diz: "- vamos embora, está na hora..."

"- Vamos. " - disse-lhe ele, mas  sem a largar e sempre com as suas mãos ocupadas no corpo dela.

Ela sabia que ele queria mais, mas também sabia que isto poderia durar ainda algum tempo, fazendo com que se atrasassem para os seus compromissos. Ele não queria arranjar qualquer tipo de problema, mas também não queria ir embora sem se deliciar mais uma vez naquele corpo de mulher tesuda e sensual, como lhe chamara.

Ela deitada de costas, ele por cima encontra de novo aquele encaixe e não pára, está decidido e não resiste àquele cu empinadinho como ela tão bem o mexia....loucura......recomeçam de novo mais uma prova de esforço como ela ironicamente lhe chamara.

"Ai, é? Queres ver a prova de esforço? Vais tê-la então!", foram estas as palavras que ela leu no olhar dele.

E lutam um contra o outro naquela sessão de erotismo e pornografia, onde se entregam, onde gozam, gemem, deliram.....numa tarde que por si só já estava quente e se não fosse a ajuda daquele ar condicionado, o fogo teria sido muito maior. Felizmente e sorte de ambos, há sempre alguém por perto com uma mangueira à mão.

 

Agora, restam-lhes seguir as suas vidas e quem sabe daqui a algum tempo repetir tudo de novo. Até lá, ficará tudo isto gravado nas suas memórias e a esperança de pararem um pouco para que consigam digerir o acontecido, sonhando tudo de novo!!

 

   

 

 
E como alguém dizia:
"...até parece que a música nos invade o íntimo."

 

 

publicado por Palomina às 15:11 link do post
02 de Julho de 2012

publicado por Palomina às 23:20 link do post
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

Blogs da concorrência que sigo
Wolf
Posts mais comentados
165 comentários
110 comentários
110 comentários
107 comentários
102 comentários
99 comentários
99 comentários
99 comentários
93 comentários
Nota:
Todas as imagens deste blog são retiradas da internet.
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
https://verdade-rigor-honestidade-diferente.blogsp...
Adoro usar um masturbador enquanto leio os contos ...
Eu levo minha namorada pras casas de swing todo mê...
E já agora, este blog está inativo, caso queiras c...
Olá Popeye!Não sei se sabes mas respondeste em ano...
Desculpa, apenas uma nota. este mail é também o me...
Olá Palomina,Gostava de te agradecer o texto. Agra...
Olá,Estou neste momento a elaborar a minha dissert...
visitem as minhas sex shopswww.prazer4u.orgwww.pra...
Já lá fui, e vou linkarOnde posso seguir.deixa rec...
blogs SAPO